A era do controle do pensamento e das opiniões.

À primeira vista, vivemos tempos questionais, em uma era de nítidos policiamentos do pensamento, e das opiniões, por meio da ditadura do politicamente correto.

 

Do mesmo modo, observamos que vivemos em dias muito estranhos. Hoje, mais do que durante o próprio regime militar (não que se defenda ele, ou quaisquer outras ditaduras, nem mesma a ditadura do proletariado, que também é ditadura), No entanto hoje, vive-se em um controle ou uma espécie de censura, do que se pode falar, do que se pode pensar, do que se pode dizer, até mesmo tenta-se controlar o livre direito à manifestação do pensamento.

Ao mesmo tempo, há um fenômeno ocidental, onde determinado grupo de pessoas, se intitula os portadores do monopólio do bem e do mal, do certo e do errado, portadores do monopólio da verdade, e da liberdade de expressão. Criaram uma bolha dentro da sociedade, ao qual por meio deles, e de suas opiniões impositivas, esses auto proclamado detentores e portadores do monopólio da bondade e da verdade, vomitam regras, do que se pode falar ou até mesmo pensar. E com isso, a cada dia diante de nosso olhos, estamos perdendo mais e mais os nossos direitos e liberdades individuais. Estamos nos tornando escravos de um senso comum. Estamos sendo obrigados a nos formatar em massa, em uma direção de vários corpos e uma só mente. Em uma ditadura coletivizada da opinião monocromática tendenciosa e com dois pesos e duas medidas. Como se fôssemos um enxame de abelhas. Uma colônia de cupins ou de formigas, onde estamos perdendo paulatinamente as características individuais, e as liberdades individuais.

Muitos programas de humor dos anos 90, 80 e 70, certamente seriam censurados ou proibidos pela régua da ditadura do politicamente correto dos dias de hoje como, Caceta & Planeta, os Trapalhões, Chico City, Viva o Gordo, TV Pirata, Hermes e Renato, Os Sobrinhos do Ataíde, Pânico e muitos outros…

Acima de tudo, o POLITICAMENTE CORRETO, é uma uma ditadura que controla a liberdade de manifestação do pensamento e liberdade de expressão. Retirando do indivíduo, as suas liberdades individuais. Ou seja, na verdade, é um nome bonito para uma AUTO CENSURA controlada pelo estado hegemônico, ou por ideologia pre hegemônica. Com prega a teoria da espiral do silencio.

Do mesmo modo, o POLITICAMENTE CORRETO é a “formatação” das pessoas, e da sociedade, numa ditadura do senso comum, ditado, direcionado, manipulado e controlado. Na prática, é a aplicação das IDEOLOGIAS DE CONTROLE DE SOCIEDADES E INDIVÍDUOS. Onde ditatorialmente, se impõe que mesmo que se veja uma coisa como ela o é, que se saiba uma coisa, que se pense uma coisa. O individuo só pode se expressar e/ou se manifestar de acordo com o que permite ou determina a ditadura do POLITICAMENTE CORRETO, controlando, e policiando aquilo que a sociedade, e as pessoas como indivíduos ou coletivos, podem ou não, falar, pensar, fazer, agir, reagir e se comportar.

Sob o mesmo ponto de vista, a grande questão a ser levantada sobre o politicamente correto, é uma questão tendenciosa dos dois pesos e duas medidas. Pois essa régua e balança, sempre age dependendo de quem comete o erro do politicamente correto. E dependendo disso, será ou não criticado ou cancelado, de acordo com sua agenda ideológica a ser seguida.

Em síntese, a ditadura do Politicamente Correto, é uma ditadura da opinião, chata, sacal tendenciosa, manipuladora, imperativa, e que ninguém de bom senso, e que seja um livre pensador, aguenta mais. LIBERDADE NÃO SE NEGOCIA.

Compartilhe essa publicação, clicando nos botões abaixo:

Sobre Marcelo de Medeiros

Articulista no portal Direto Notícias - Todo o conteúdo criado e publicado por mim, é de minha inteira responsabilidade. Artigos de opinião e notícias checadas e publicadas por mim, não expressam necessariamente a opinião do Direto Notícias, ou sua posição.

Veja Também

Forças de Defesa de Israel Eliminam Estrategista do Hamas em Gaza

Forças de Defesa de Israel Eliminam Estrategista do Hamas em Gaza

Na tarde de quinta-feira (23/05), as Forças de Defesa de Israel (FDI) anunciaram a morte …