Souza Cruz não admite ajudar no aumento de mortes por Covid

Souza Cruz não admite ajudar no aumento de mortes por Covid
Souza Cruz não admite ajudar no aumento de mortes por Covid…

 

Em primeiro lugar, ligamos para a Souza Cruz s/a (agora chamada de BAT: Britsh American Tobacco), a fim de confirmar o aumento no número de fumantes mortos, durante a pandemia.

Em suma, por telefone, no 0800-723-2221, obtivemos o protocolo nº 2942891. Contudo, sem conseguir respostas e sem conseguir falar com os responsáveis do setor de imprensa.

Portanto, confira as perguntas que fizemos:

  1. O faturamento da indústria de cigarros, BAT Brasil (antiga Souza Cruz s/a), se manteve estável durante a pandemia ou caiu? Por favor informe porcentagem.
  2. Houve algum impacto direto ou indireto na empresa, nos últimos dois anos de pandemia?
  3. Surgiu algum tipo de reclamação de usuários de cigarro, após terem contraído o Covid-19?

No entanto, fomos instruídos a conversar pelo email sac@bat.com e após vários dias esperando uma resposta, nos enviaram uma nota.

Confira abaixo:

Agradecemos muito seu contato, bem como seu interesse e preocupação com o momento. Levamos algum tempo para responder, justamente porque nossos times estão mobilizados para prezar pela saúde e segurança de nossos colaboradores, bem como por abastecer os mercados e não deixar o nossos consumidores sem seus produtos e também contribuindo com o poder público e outras corporações no combate à disseminação da Covid-19.

Desde já informamos que boa parte dos nossos times estão trabalhando de forma remota e somente aqueles que são essenciais à continuidade do negócio estão presencialmente. Abaixo, compartilhamos algumas das ações tomadas pela empresa. Importante frisar que estamos acompanhando de perto o desenrolar deste cenário e, a cada dia, implementando novas ações e soluções.

Confira algumas de nossas ações de prevenção com nossos times:
  • Formação de comitês de crise que se reúnem constantemente para acompanhar a evolução do tema e analisar ações a serem tomadas;
  • Incentivamos os times a fazerem home office; Os colaboradores de grupo de risco foram afastados;
  • Restringimos viagens internacionais e nacionais desde o princípio desse movimento;
  • Fornecemos um canal de atendimento 24h para nossos colaboradores, com enfermeiros especializados, para eventuais dúvidas sobre a COVID-19. Temos ainda um canal para atendimento psicológico, se necessário; Reforçamos todas as medidas de prevenção (lavagem de mãos, uso de álcool gel, entre outros) entre os colaboradores e nos sites;
  • Distribuímos álcool em gel em todas as nossas unidades e para o nosso time de campo;
  • Reforçamos a limpeza de nossos ambientes com a utilização dos EPIs necessários e produtos indicados pelas autoridades sanitárias;
  • Reforçamos a necessidade de, neste momento, mantermos o isolamento social;

Além das ações mencionadas acima, a BAT Brasil está disponibilizando sua rede de distribuição, a empresas e a governos estaduais para transportar doações de produtos essenciais que contribuam para prevenir o coronavírus Covid-19 como: detergentes, sabonetes, vacinas, máscaras, além de cestas básicas.

Entre os locais atendidos pela empresa estão as comunidades da cidade do Rio de Janeiro com cestas básicas, detergentes e sabonetes, e o Distrito Federal, com vacinas. Nos colocamos à disposição.

Enfim:

  1. Se há queda no faturamento, a mesma se dá pelo número de fumantes mortos durante a pandemia e não só pela crise econômica em si;
  2. Os impactos se dão também pela conscientização e observação do cenário: Se a maioria dos fumantes estão morrendo por já terem seus pulmões comprometidos, outros irão parar de fumar, imediatamente, etc;
  3. Se um usuário qualquer conseguir se curar do Covid mesmo após anos fumando, mas sentir dificuldades em se curar, se comparando ainda com pessoas saudáveis que não fumam, é natural haver algum tipo de reclamação ou pedido de indenização na justiça, por isso, etc.

Em outras palavras, podemos concluir que a indústria de cigarros não quis responder as perguntas. Isto é, a Souza Cruz não admite ajudar no aumento de mortes por Covid, durante a “pandemia”.

E em conclusão, temos visto fumantes morrerem com facilidade durante essa crise chinesa, por estarem com seus pulmões comprometidos, após vários anos no vício.

Confira no fim, o anúncio da Pfizer Brasil:

Tabagismo e coronavírus

A pandemia de coronavírus ainda é recente e estudos sobre o vírus ainda estão sendo feitos, mas uma pesquisa revelou que a progressão em formas graves da Covid-19 foi 14 vezes maior em fumantes do que em pessoas que não fumam.

Isso acontece porque o tabaco causa diferentes tipos de inflamação no organismo, prejudicando os mecanismos de defesa e aumentando a suscetibilidade a infecções por vírus, fungos e bactérias.

E o pulmão é um dos órgãos mais afetados. A Covid-19, por sua vez, é uma infecção respiratória, que também acomete o pulmão. A combinação entre as duas, tabagismo e coronavírus, aumenta consideravelmente os riscos de morte de um indivíduo. Atenção: os fatores de risco se aplicam a fumantes de cigarros tradicionais e também a quem faz uso de tabaco aquecido e cigarros eletrônicos.

Sobre Direto Noticias

Portal Direto Noticias - Imparcial, Transparente e Direto. https://diretonoticias.com.br - Notícias de Guarapari, ES e Brasil. Ative as notificações ao entrar e torne-se um seguidor. Caso prefira receber notícias por email, inscreva-se em nossa Newsletter, ou em nossas redes.

Veja Também

Samarco: Programa Força Local 2022

SAMARCO: Programa Força Local 2022 está marcado

A SAMARCO acaba de formalizar o convite, para o novo Programa Força Local 2022. O …