BTG: Entenda mais sobre os ETFs

Os ETFs (do inglês Exchange Traded Fund), ou fundos de índice, são fundos de investimentos negociados em bolsas de valores, que aplicam seus recursos em carteiras compostas pelos mesmos ativos do seu índice de referência, com o objetivo de acompanhar o desempenho do índice determinado.

A gestão dos ETFs é passiva, ou seja, para refletir o indicador definido, o gestor replica os ativos e suas proporções, o que leva a alguns diferenciais importantes:

  1. Investir em ETFs é mais acessível do que investir diretamente nos ativos que o compõem;
  2. A taxa de administração tende a ser menor comparando com outros tipos de fundos de investimentos;
  3. Dão ao investidor acesso ao mercado de forma diversificada, sem incorrer em altas despesas operacionais;
  4. Possuem baixo investimento inicial;
  5. Não há a responsabilidade de realizar ajustes e rebalanceamentos na carteira para reproduzir individualmente a performance do índice.

Entre algumas vantagens que os ETFs possuem estão a simplicidade e eficiência, pois através de um único produto, permitem maior exposição a diferentes segmentos e setores, proporcionando diversificação e redução dos riscos de concentração dos investimentos.

As cotas dos ETFs são negociadas no pregão da bolsa de valores e todas as transações ocorrem no ambiente de negociação da B3 com transparência, segurança e credibilidade.  Para investir em ETFs é necessário ter conta em uma corretora de investimentos, e então é possível negociá-los acessando o home broker de sua plataforma de investimentos.

Confira a seguir a lista dos ETFs da BTG Pactual Asset Management:

CMDB11: replica o Teva Ações Commodities Brasil, índice que acompanha a performance das empresas brasileiras produtoras e exportadoras de commodities.

ESGB11: replica o Índice S&P/B3 Brazil ESG, que tem como objetivo medir a performance das empresas com as melhores práticas de sustentabilidade baseadas em critérios ESG.

GENB11: replica o Índice S&P/B3 Ingenius cujo propósito é medir a performance das empresas internacionais de alto crescimento pertencentes à indústria inovadora e negociadas na B3 através de BDRs.

IBOB11: replica o Índice Bovespa, que tem como objetivo medir a performance das ações de maior negociabilidade e representatividade do mercado de ações brasileiro.

SMAB11: replica o índice de small caps, o SMLL, que engloba um conjunto de empresas com menor capitalização, mas com grande potencial de valorização no mercado de ações brasileiro.

SPXB11: replica o S&P 500, principal índice acionário dos Estados Unidos, que reúne as 500 empresas mais representativas nas bolsas americanas.

 

 fonte: BTG Pactual

Compartilhe essa publicação, clicando nos botões abaixo:

Sobre Redação

Portal Direto Noticias - Imparcial, Transparente e Direto | https://diretonoticias.com.br | Notícias de Guarapari, ES e Brasil. Ative as notificações ao entrar e torne-se um seguidor. Caso prefira receber notícias por email, inscreva-se em nossa Newsletter, ou em nossas redes:

Veja Também

Bitcoin encerra primeiro semestre com valorização de 44% em dólar

Bitcoin encerra primeiro semestre com valorização de 44% em dólar

O bitcoin foi um dos ativos com melhor desempenho no primeiro semestre de 2024. Até …