Investimentos devem vir em segundo lugar quando se trata de finanças, diz especialista

Investimentos devem vir em segundo lugar quando se trata de finanças, diz especialista

                          Planejador financeiro Thiago Martello explica por que é preciso educação financeira antes de pensar em aplicar o dinheiro
O interesse por investimentos costuma ser bem maior que pela educação financeira. Boa parte dos brasileiros quer saber como fazer o dinheiro crescer, muitas vezes de forma “milagrosa”, mas não deseja usar parte do seu tempo para aprender sobre as próprias finanças. Por que isso não costuma dar certo?

De acordo com Thiago Martello, fundador da Martello EF, empresa que abocanhou investidores no programa Shark Tank Brasil ao oferecer uma metodologia própria, não é incomum que as pessoas se sintam atraídas pelo mundo dos investimentos. “E de fato é um mundo fascinante, mas não é uma primeira etapa quando se trata de organizar as finanças. Primeiramente a pessoa deve aprender a entender suas receitas e despesas, inserir o consumo consciente em seu dia a dia, saber lidar com as aquisições por impulso, conseguir renda extra se for o caso e muito mais. Ou seja, são pontos básicos da educação financeira”, explica.

Para o especialista, o que acontece quando não se tem educação financeira e já se parte logo para os investimentos pode não ser tão positivo. “Já ouvi várias pessoas me perguntando onde deveriam investir, sendo que mal tinham resolvido as dívidas no cartão e no cheque especial. Não é difícil que mesmo pessoas no vermelho queiram investir o dinheiro sonhando com um retorno milagroso”, afirma.

Martello avalia que boa parte dessa situação é causada por orientações equivocadas vindas de influencers da área financeira. “Muitos vendem um mundo de sonhos em que é possível aplicar aqui e ali e multiplicar o dinheiro rapidamente. Dessa forma, mesmo quem está devedor acredita que, no lugar de resolver a situação financeira, deveria usar um dinheiro que não tem para aplicar em ações, criptomoedas, fundos mobiliários, etc. É preciso tomar muito cuidado com isso”.

Segundo o fundador da Martello EF, quem não tem educação financeira e entra no mundo dos investimentos sem uma base mínima de conhecimento corre o risco de se embolar ainda mais. “A pessoa não vai entender o que está fazendo, não vai ter feito um planejamento organizado, e pode perder um dinheiro que nem é dela com o sonho de multiplicar a quantia de uma hora para a outra”, adverte.

Para Martello, o ideal é seguir as etapas corretas, começando pelas bases da educação financeira até chegar nos investimentos. “Dessa forma, estamos falando em algo sustentável. E quem aprende a lidar bem com o dinheiro vai colher resultados satisfatórios porque é o que acontece. Neste caso, não estamos falando em milagres vendidos por aí, estamos falando de um ganho de consciência que naturalmente fará a pessoa prosperar”, conclui.

Sobre a Martello Educação Financeira  

Criada em 2015, a Martello Educação Financeira é uma fintech e edtech que oferece planejamento financeiro com uma metodologia própria e inovadora, por meio de cursos, mentorias e diagnósticos para melhorar o relacionamento com dinheiro. Já realizou mais de mil atendimentos e possui mais de 500 alunos. Saiba mais em:  martelloef.com.br/

fonte: Carolina Lara

Compartilhe essa publicação, clicando nos botões abaixo:

Sobre Redação

Portal Direto Noticias - Imparcial, Transparente e Direto | https://diretonoticias.com.br | Notícias de Guarapari, ES e Brasil. Ative as notificações ao entrar e torne-se um seguidor. Caso prefira receber notícias por email, inscreva-se em nossa Newsletter, ou em nossas redes:

Veja Também

Omie tem 15 vagas abertas em tecnologia

Omie tem 15 vagas abertas em tecnologia

A Omie, plataforma de gestão (ERP) na nuvem, está com 15 vagas abertas no setor de …