Trânsito Caótico em Guarapari: Até Quando?

A princípio, ao se conduzir um veiculo motorizado, de tração humana, ou mesmo ao se caminhar nas vias publicas,  é necessário ter o mínimo de sabedoria e prudência. E em nossa cidade, é preciso um tremendo bom senso ao dirigir. Não apenas, para não pôr em risco a própria vida, mas também para não pôr em risco a vida de terceiros, muitas vezes imprudentes. No entanto, até que a grande maioria dos usuários das malhas viárias municipais tenham o óbvio bom senso necessário da prudência, e também tenham a devida responsabilidade, é preciso ter dispositivos simples e baratos, que venham a criar impedimentos que os impeçam de abusem da imprudência, pondo as vidas deles, e de terceiros em condição de risco desnecessário. Tendo em vista, que tais dispositivos mínimos de segurança, comprovadamente impedem, que os que não possuem tais atributos elementares ao convívio social, não cometam atos imprudentes e abusivos contra a vida humana no transito.

Bem como se sabe, inegavelmente os redutores de velocidade, sejam tipo lombada, ou até mesmo tipo costelinhas, obrigam a redução de velocidade dos veículos, e salvam sim, as vidas de muitos motoristas, e principalmente de muitos pedestres em perímetros urbanos, ao impedir os incontáveis abusos e as irresponsabilidades excessivas por parte de muitos motoristas inconsequentes. Como as que vemos cotidianamente em Guarapari. principalmente, na Beira Mar na Praia do Morro.

Do mesmo modo, há muito tempo, muitos turistas e moradores de Guarapari, estão volta e meia pedindo atenção para a avenida Beira Mar no bairro Praia do Morro, assim como para a Avenida Praiana, também no bairro Praia do Morro, que como se sabe, há anos estão precisando, de algum tipo de redutor de velocidade. Podendo ser inclusive os já citados tipo lombadas ou costelinhas. Tendo em vista que constantemente passam vários carros em altíssima velocidade nessas avenidas. Inclusive, alguns dirigindo com muita imprudência, podendo causar atropelamentos de crianças, de idosos, e também acidentes de varias dimensões, Inclusive diversos tipos de colisões de carros e motos.

 

Nesse sentido, recordando fatos passados, já houveram lamentáveis acidentes em pontos historicamente críticos de nossa cidade, com perdas humanas, que é o pior. No entanto, inegavelmente os referidos redutores, teriam sem sombra de duvidas, impedido que muitas perdas de vidas humanas ocorressem. E mesmo sabendo que se instalar redutores de velocidade, não vão trazer as perdas humanas de volta(como alguns alegam). No entanto, é desnecessário expor, que os redutores poderiam impedir futuros sinistros, impedindo ou diminuindo que futuras vidas humanas sejam ceifadas.

 

Frequentemente, esse tipo de acidente são muito previsíveis, No entanto seria muito fáceis de serem reduzidos ou até mesmo impedidos, com a simples instalação dos tão aclamados redutores mecânicos ou até eletrônicos.

Frequentemente, não há como calar a pergunta que clama por uma simples resposta:

Quando teremos os necessários redutores para salvar vidas dos pedestres inocentes?

E até mesmo, salvas a vida dos irresponsáveis que se colocam, e colocam os outros, em condição de risco desnecessário, ao dirigirem como loucos irresponsáveis.

Assim também como se sabe, é inegável que há muito tempo, Guarapari precisa, e com urgência, de mais placas básicas de sinalização, sem falar nas placas mais elaboradas. Assim como, necessita também, de forma urgente, em muitos lugares no perímetro urbano de redutores de velocidade, e até mesmo de varias mini rotatórias, sejam elas de meio fio, ou até feitas de marcadores tipo “olho de gato”, em alguns cruzamentos. E nesse sentido, está muito mais que comprovado, que as medidas de implantação de rotatórias, e redutores de velocidades, realmente impedem acidentes e salvam vidas ao evitar o acidente.

 

Nesse ínterim, a bola esta nas mãos das autoridades, nesse caso estaduais e municipais, ou sejam elas que forem. Que infelizmente em nosso país, historicamente costumam apenas fechar a porta, depois dela ser arrombada. E inegavelmente, sabemos que há muitas vezes, em que nem assim as fecham.Sob o mesmo ponto de vista, vidas humanas são irreparáveis. Pois é impossível negar que irresponsáveis ao volante, colocam as vidas deles, e de terceiros inocentes em risco. E isso pode ser diminuído consideravelmente, com medidas simples e elementares.

AFINAL, É PARA ISSO QUE PAGAMOS IMPOSTOS, E ELEGEMOS QUE OS ADMINISTRA.

 

OS ACIDENTES EM GUARAPARI, SÓ DIMINUIRÃO COM A PARTICIPAÇÃO DE TODOS, DESDE OS CIDADÃOS À ATÉ A PARTICIPAÇÃO DO PODER PUBLICO .

Do mesmo modo, os que cobram providencias das autoridades publicas, podem até estarem enganados. No entanto, acredite-se ser justo cobrar das devidas autoridades, providencias a longo, médio, e curto prazo sim, no ímpeto de diminuir os acidentes. Pois servir á sociedade numa vida publica, não é simples. Todavia, quem o faz, precisa ter um olhar muito além do elementar. Alias, é salutar relembrar que mundo a fora, e até mesmo no Brasil, há incontáveis medidas comprovadamente baratas, e extremamente eficazes, que se bem geridas pelo poder publico zeloso e participativo, com foco em resolver ou minimizar problemas, respeitando tanto o dinheiro do contribuinte, quanto salvam as suas vidas. Ações essas, que diminuem consideravelmente acidentes. Até mesmo, os cometidos por parte de irresponsáveis ao volante, que não respeitam as normas socais de convívio coletivo.

Afinal, voltamos a relembrar que é para isso que pagamos os nosso altos impostos, e elegemos quem os administra. (ou não?)

Sob o mesmo ponto de vista, a simples instalação de meros redutores mecânicos (lombadas e/ou costelinhas), além de mini rotatórias, comprovadamente já salvou varias vidas no interior de São Paulo, na cidade de Vitória, e em vários outros lugares. No entanto, há outras medidas muito eficazes nesse sentido. Ao mesmo tempo, sabe-se que há muita gente inegavelmente muito preparada, tanto a nível técnica, quanto profissionalmente, que pode implementar em nossa cidade, e em outras cidade medidas preventivas e educacionais no intuito de salvar vidas!!!

De acordo com o que se sabe, medidas meramente paliativas, não eliminam todo o problema, no entanto porem, medidas profissionais, agem sim reduzindo consideravelmente as estatísticas dos acidentes como foi o caso de cidades da Europa, com a instalação de rotatórias nos cruzamentos.

Ademais, sabe-se que falta de uma política de implementação crônica de engenharia de transito, é um problema histórico em nosso pais, e principalmente em nossa cidade. Negá-lo ou vare-lo para baixo do tapete e para longe dos olhos, não resolverá nada. Pois é preciso ter a devida maturidade para encarar um problema, se queremos realmente resolve-lo. E não, protelá-lo “ad infinitum”, como uma espécie de “batata quente” sendo empurrada para que se fique saltando de mão em mão.

Não se está com isso, cassando culpados de problemas historicamente herdados, para queima-los em fogueiras de inquisição, nem buscando bodes respiratórios. O que se busca e se necessita sim, é um clamando à sociedade, para ser mais participativa na resolução de problemas, aos quais tem gerado vitimas fatais, e que poderiam inegavelmente serem diminuídas, com meditas baratas e comprovadamente eficazes e eficientes.

Pois como se está incessantemente frisando: Afinal, é para isso que pagamos impostos, e elegemos quem os administra, supostamente em beneficio da coletividade.

NÃO SE BUSCA COM ISSO, SABER QUE QUEM É A CULPA DOS ACIDENTES, E NEM A CULPA DAS MORTES NO TRANSITO EM GUARAPARI. MAS BUSCA-SE SIM, MEDIDAS PELAS QUAIS TANTO OS ACIDENTES, QUANTO AS MORTES PAREM, OU DIMINUAM.

Dessa forma, sabemos que todos somos responsáveis por nossos atos. No entanto porem, até que todos também se conscientizem disso, e ajam com a devida responsabilidade, é preciso que se tome medidas que assegurem que isso não se repita da forma imprudente, inconseqüente e irresponsável, como vem historicamente acontecendo há décadas em nossa cidade. E com toda certeza, há sim como fazê-lo por meio de atos administrativos, e de uma boa gestão de engenharia de transito de cunho preventivo, como existem em vários outros lugares.

Acima de tudo, como já foi explicitado, não se está com isso, caçando culpados. Mas sim, querendo que se ache, e se implemente, o mais rápido possível, um ou mais caminhos para impedir que outras e outras vezes, acidentes continuem a aconteces, prejuízos matérias continuem a causas danos aos bolsos públicos e privados, e que principalmente, que vidas não continuam e ser ceifadas.

O ANTIGO E CRONICO PERIGO, DA ALTA VELOCIDADE NA ORLA PRAIA DO MORRO.

Como resultado dessa tradição em nosso transito, há muito e muito tempo, a população que usa a praia, tanto turistas como moradores de todos os bairros da cidade, vivem constantemente reclamando que a avenida Beira Mar no bairro Praia do Morro, um dos nosso maiores carões postais, precisa e muito, de algum tipo de redutores de velocidade em vários pontos da mesma. Tendo em vista que naquela via publica,passam a toda hora, vários carros, motos, ônibus e caminhões, em altíssima velocidade. E vergonhosamente, alguns dirigindo de forma inconsequente e com muita imprudência, podendo causar desde atropelamentos de crianças, de idosos, à também acidentes de varias dimensiones, e ate diversos tipos de colisões gerando lastimavelmente perdas irreparáveis de vida.

Por último: QUANDO, TEREMOS OS ACESSÓRIOS REDUTORES DE VELOCIDADE PARA SALVAR VIDAS?

 

Sobre Marcelo de Medeiros

Articulista no portal Direto Notícias - Todo o conteúdo criado e publicado por mim, é de minha inteira responsabilidade. Artigos de opinião e notícias checadas e publicadas por mim, não expressam necessariamente a opinião do Direto Notícias, ou sua posição.

Veja Também

Documento apresenta parâmetro para que gestores levem Internet adequada às escolas públicas

Qual a velocidade de banda larga ideal para garantir a realização de atividades pedagógicas nas …